Hugo Calderano estreia nesta 5ª feira (21) no T2 Diamond de Tênis de Mesa em Singapura

Será a segunda participação do brasileiro no T2 Diamond, torneio que tem regras diferenciadas e alta premiação.
Hugo Calderano - Brasil - Foto: ITTF
A maratona de jogos internacionais continua para Hugo Calderano. Poucos dias depois de jogar uma Etapa Platinum do Circuito Mundial de Tênis de Mesa, o Aberto da Áustria, o brasileiro já encara mais um desafio, em Singapura: o T2 Diamond. São convidados para disputar este torneio os 15 primeiros do ranking mundial (se alguém declinar, é convidado o ranqueado seguinte), além de um atleta escolhido pela organização. Hugo Calderano é o sexto colocado do ranking mundial. Todas as partidas serão transmitidas ao vivo no site oficial do evento (http://www.t2diamond.com).
A estreia em Singapura está marcada para esta quinta-feira (21), no quarto jogo da série que tem início às 8h, no horário de Brasília (o jogo do brasileiro deve começar por volta de 11h). O adversário será o japonês Koki Niwa, número 11 do mundo, que foi batido por Calderano no último sábado, nas quartas de final do evento na Áustria.
 “O jogo contra o Niwa provavelmente será bem difícil. É sempre especial quando dois jogadores se chocam em eventos seguidos. A campanha na Áustria foi muito boa e o Hugo vai tentar manter esse tipo de desempenho até o Grand Finals, em dezembro”, diz o técnico Jean-René Mounié.
As partidas do T2 Diamond são consecutivas, em sessões com quatro partidas e mesa única. O confronto se desenrola por 24 minutos. Em caso de empate em 10 a 10 no set, quem fizer o primeiro ponto vence. Se um atleta não conseguir fechar os quatro sets neste período de tempo, a disputa entra no T5 e os sets passam a ser vencidos por quem fizer cinco pontos primeiro.
Na disputa da primeira etapa, em Johor Bahu, na Malásia, Calderano caiu nas oitavas de final, para o chinês Fan Zhendong, atual número 1 do mundo. O principal atrativo em Singapura é a pontuação no ranking mundial. O brasileiro faturou 400 pontos na primeira etapa, mas o campeão, por exemplo, soma mil pontos. O que poderia aproximar o brasileiro do quinto colocado no ranking, o japonês Tomokazu Harimoto. A premiação é outro fator de motivação:  o vencedor fatura US$ 100 mil (cerca de R$ 420 mil, no câmbio atual).
“Essa competição não fazia parte do nosso planejamento inicial. Por causa dos pontos atribuídos ao ranking mundial, o Hugo precisa participar. Chegamos em Singapura com algumas incertezas, pois ele não treina há muito tempo, por causa de várias competições consecutivas. De qualquer forma, ele vai dar o melhor dele, e vamos utilizar esse tempo na Ásia como preparação para a Copa do Mundo na China, na próxima semana”, detalha o treinador.
Crédito: CBTM

Comentários

Arquivo

Mostrar mais