Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa fecha acordo de Parceria com a CBTM

Foi realizado nesta manhã de domingo, 11 de outubro de 2020, uma Assembleia Geral Extraordinária da Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa, para a apresentação de parceria com a CBTM.

Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa

Participaram desta assembleia o técnico Boro Rodrigues do Clube Gran São João de Limeira, dirigentes dos clubes da Liga Nipo, Dr. Alaor Gaspar Pinto Azevedo presidente da CBTM (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa), Lidney Castro Vallejo presidente da FTMSP (Federação de Tênis de Mesa do Estado de São Paulo) e Mauro Ikeda presidente da Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa.

Dr. Alaor Azevedo - Presidente da CBTM
Foto: Assessoria de Imprensa - CBTM

Dr. Alaor Azevedo (CBTM) fez uma apresentação dos trabalhos e da atual situação do tênis de mesa brasileira e que está muito feliz com a parceira com a maior Liga de Tênis de Mesa do país. Com esta parceria a Liga Nipo poderá atrair novos patrocinadores e terá mais facilidade para divulgação a nível estadual e nacional. Alaor fez questão de falar que vários atletas que hoje representam a Seleção Brasileira saíram da Liga Nipo como, Bruna Takahashi, Giulia Takahashi, Vitor Ishiy, Laura Watanabe entre outros.

Mauro Ikeda - Presidente da Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa

Mauro Ikeda (Liga Nipo) também expressou sua felicidade com a parceria com a CBTM e que agora vai poder contar com as tecnologias utilizadas nos principais eventos do país. Isto vai oficializar e fortalecer ainda mais nosso trabalho que vem crescendo muito a cada etapa realizada.

Mudanças na Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa

1 – Todos os atletas terão que fazer o cadastro no site da CBTM WEB até dezembro para ter a isenção da taxa de R$ 50,00 para a temporada de 2021.

2 – A Liga Nipo vai abrir mão da sua parte na TRA ficando a porcentagem da CBTM e FTMSP.

3 - Para os atletas novos em 2021, será obrigatório o pagamento da TRA.

4 – Os pontos dos atletas da Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa em 2021, valerão para o ranking nacional da CBTM.

5 – A Liga Nipo continua com a sua filosofia de massificação e de proibir a participação de atletas federados, mas vai estudar a possibilidade de liberar para aqueles que estão inativos por alguns anos.

6 – Atletas com até 11 anos de idade terão isenção da TRA, mas devem estar devidamente registrados.

7 – A Liga Nipo vai entrar no status de TMB Regional (Etapas das Ligas Regionais Oficiais): são as etapas de competições das Ligas Regionais, organizadas por cada Liga Regional e chancelada pela respectiva Federação Estadual.

Em breve a Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa vai divulgar todos os detalhes e links para iniciar os cadastros na CBTM WEB.


COMPETIÇÕES CBTM:

2.1) TMB Platinum - Brasileiro: substitui o Campeonato Brasileiro. É a principal competição nacional, disputada uma vez por ano, no final da temporada. Organizada pela CBTM.

2.2) TMB Platinum - Copa Brasil: substitui a Copa Brasil. É o conjunto de competições nacionais, disputada três vezes por ano. Organizada pela CBTM.

2.3) TMB Challenge Plus (Copa das Federações): substitui a Copa das Federações. São as competições nacionais organizadas pelas Federações Estaduais e chanceladas pela CBTM. Tem pontuação superior.

2.4) TMB Challenge (Copa das Federações): substitui a Copa das Federações. São as competições nacionais organizadas pelas Federações Estaduais e chanceladas pela CBTM.

2.5) TMB Estadual (Etapas do Campeonato Estadual): são as etapas do Campeonato Estadual, organizadas por cada uma das Federações Estaduais.

2.6) TMB Regional (Etapas das Ligas Regionais Oficiais): são as etapas de competições das Ligas Regionais, organizadas por cada Liga Regional e chancelada pela respectiva Federação Estadual.

Todos os atletas devem estar vinculados a um clube devidamente registrado em uma respectiva Federação Estadual.



  1. Taxas de Registro Anual (TRA)

As Taxas de Registro Anual (TRA) contribuem com a manutenção e gestão de todo o sistema esportivo oficial. Elas estão subdivididas em quatro categorias de Membro, a saber:

3.1) Membro Iniciante: praticantes até 11 anos ficam isentos de cobrança de TRA, mas devem estar devidamente registrados.

3.2) Membro Bronze: praticantes que estarão habilitados no sistema a jogar as etapas de competições de Liga Regional a que estão filiados.

3.3) Membro Prata: praticantes que estarão habilitados no sistema a jogar as etapas de competições de Liga Regional e da Federação Estadual a que estão filiados.

3.4) Membro Ouro: praticantes que estarão habilitados no sistema a jogar quaisquer competições oficiais, incluindo liberação para a participação em competições internacionais.

Equipe do Gran São João na Liga Nipo


  1. Como o novo sistema afeta “Atletas Filiados” e “Atletas Não-Filiados”?

A CBTM não reconhece a categoria de “Atletas Não-Filiados”, sendo que estes não fazem parte do sistema oficial. As entidades filiadas à CBTM, como é o caso das Federações Estaduais, e as entidades filiadas à Federação Estadual, como é o caso das Ligas Regionais, deverão realizar competições exclusivamente em prol de membros filiados, dentro de uma das quatro categorias apresentadas (Membro Iniciante, Bronze, Prata ou Ouro). 

Bruna Takahashi - Iniciou na Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa


  1. O que é uma Liga Regional?

Liga Regional é uma entidade de administração do desporto que atua dentro de limites geográficos em um único Estado. Estas entidades são filiadas à Federação Estadual, que deve ter regras específicas para assim o fazerem. Sua existência está prevista na Seção IV, Art. 13, da Lei 9.615/98 (Lei Pelé). As Ligas Regionais podem ser entidades com ou sem finalidade de lucro. As Ligas Regionais não são Clubes (Associações ou análogos) e, portanto, não podem atuar em competições Estaduais e/ou Nacionais na qualidade de entidade de prática esportiva.

Carlito / Rogério / Sophia (Gran São João)
Bruna Takahashi - Jessica Yamada e Cazuo Matsumoto

O que a CBTM espera com o novo sistema?

Que haja, cada vez mais, uma maior oferta de competições oficiais de tênis de mesa em todo o território nacional. E, por conseguinte, que cada Federação Estadual busque uma promoção do tênis de mesa em todas as macrorregiões de seu respectivo Estado por meio das Ligas Regionais. Sugere-se que as Federações Estaduais verifiquem, dentro do site oficial do Governo do Estado, quais são as macrorregiões consideradas em cada Estado como ponto de partida (ou referência) para a organização das Ligas Regionais, que passaria a ter a responsabilidade de desenvolvimento do tênis de mesa em cada território. E que possa haver uma desburocratização do sistema, facilitando a entrada e o desenvolvimento do tênis de mesa regionalmente. 

Giulia Takahashi - Iniciou na Liga Nipo Brasileira de Tênis de Mesa


  1. As Ligas Regionais devem se filiar à Federação do Estado?

Sim. As Ligas Regionais devem ser filiadas e pagar anuidade à Federação Estadual, caso esta cobre algum valor anual de filiação. As Ligas Regionais podem ser entidades com ou sem fins lucrativos, conforme regulamentações próprias de cada Federação Estadual. 

Equipe do Gran São João na Liga Nipo


  1. Os Clubes (Associações, Academias ou Análogos) devem ser filiados à Liga Regional ou à Federação Estadual?

Podem ser filiados a ambos ou apenas à Federação Estadual. Esta é uma decisão de cada Federação Estadual, conforme seus dispositivos regulamentares e/ou estatutários. Um clube filiado a uma Liga Regional Oficial automaticamente se vincula à respectiva Federação Estadual, devendo igualmente se filiar a esta (podendo ter que pagar anuidade, se houver) e se registra automaticamente à CBTM. A CBTM não cobra anuidade de Clubes e/ou Ligas Regionais.

Giulia Takahashi com os atletas do Gran São João


  1. Como vai funcionar o Ranking Nacional?

Todas as competições devidamente cadastradas no sistema poderão valer pontos para o Ranking Nacional. Os 8 (oito) melhores resultados de cada atleta, em sua categoria, serão computados para fins de Ranking Nacional.

  1. O que é o TMB?

É a sigla para TÊNIS DE MESA BRASIL. Com a nomenclatura unificada, é possível transmitir uma imagem de integração e impacto positivo no senso de pertencimento de todos os praticantes, melhorando o conhecimento público do tênis de mesa.



Mesa Oficial de Tenis de Mesa - Faz Paredão Cadeira Gamer, ThunderX3, EC3, Vermelha

Comentários

Total de visualizações da página

eBook

Tênis de Mesa Gran São João

Postagens mais visitadas dos últimos 30 dias

A TÁTICA NO TÊNIS DE MESA

Tênis de Mesa Limeira