Geração Baby do Tênis de Mesa Feminino do Japão Promete para o Futuro

Quando algumas pessoas questionam porque o Japão revela tantos talentos com pouca idade que impressionam pela qualidade técnica, tática, física, mental, e jogam de igual para igual com os melhores do mundo, devemos olhar para a base para ver como estão trabalhando no desenvolvimento destes atletas.

Veja o detalhe do saque da jogadora de rosa.
Primeiro podemos observar a boa estrutura que estes jovens talentos tem, mesas boas, árbitros,  organização do evento, público e depois a qualidade técnica dos atletas.

Nesta semifinal da categoria Baby do Japão entre Saki Yoshioka (Kato) e Yuki Sakuma (Atacante) a partida só foi decidida no quinto set e com uma virada fantástica no final de Saki após estar perdendo de 8 a 10 para fechar por 12 a 10.

O mais incrível é ver um saque de backhand de Saki Yoshioka imitando ao da chinesa Ding Ning com uma qualidade e perfeição fora do normal, sem falar da frieza e confiança para aplicar este saque quando estava perdendo de 9 a 10 no set decisivo.

Um jogo de muita paciência e tensão entre as atletas, técnicos e torcida. Jogar contra um jogador defensivo  (Kato) sempre é complicado e multiplique isto por 10 vezes numa categoria de iniciação (Baby).

Vivenciar estas situações desde o início desenvolve muito a parte emocional do atleta e também podemos reparar que não importa o resultado final porque todos recebem o apoio e incentivo necessários para seguir  no desenvolvimento pensando no futuro.

Veja como foi a Semifinal Baby - Saki Yoshioka x Yuki Sakuma




Ranking Mundial Masculino - Março 2020






PÁGINA INICIAL

Comentários

Arquivo

Mostrar mais