Tênis de Mesa diminui riscos de infarto e AVC

Modalidade traz benefícios ao coração mesmo se praticado por 50 minutos, três vezes por semana, em sua forma recreativa, como ping-pong.

Tênis de Mesa da 3ª Idade de Limeira
O tênis de mesa é um esporte que pode ter sua prática desde uma competição entre amigos e até ir para competições poliesportivas, como o Pan Lima 2019. De acordo com Tiago Lazzaretti, coordenador científico do Núcleo de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o esporte pode trazer benefícios para a saúde.

"Por ser veloz e dinâmico, o tênis de mesa treina a atenção, a agilidade e os reflexos para rebater a bola. Além disso, o esporte trabalha a coordenação motora e o desenvolvimento adequado dela", afirma Lazzaretti. 

O médico explica que, para idosos, a atividade pode ajudar no desenvolvimento da atenção e concentração por conta do deslocamento da bola. Já para crianças, o tênis de mesa ajuda a desenvolver a concentração e disciplina, forçando-a a se dedicar ao esporte e a ter atenção nos movimentos.

A movimentação contínua, embora em um espaço limitado ao redor da mesa, trabalha a parte cardiovascular e pulmonar, devido ao trabalho intenso do corpo com movimentos contínuos e acelerados.

Assim, segundo Lazaretti, a prática frequente ajuda a diminuir o risco de eventos cardiovasculares, como infartos e AVC. "A Sociedade Americana de Cardiologia alega que a prática de exercícios de baixa intensidade durante 150 minutos semanais diminui os riscos desses problemas. Então, o tênis de mesa, que tem intensidade de leve à moderada, se praticado três vezes por semana em 50 minutos cada, o risco de um infarto, por exemplo, seria menor", explica. 

"O posicionamento rápido para jogar trabalho o equilíbrio do atleta e, praticando regularmente, o tênis de mesa pode ajudar no controle do peso", finaliza o médico.

O tênis de mesa não possui diferença de jogo com o ping-pong. Porém, o termo "ping-pong" é usado de maneira recreativa, não sendo utilizado como denominação esportiva.


Crédito: Giovanna Borielo, do R7*

PÁGINA INICIAL


Comentários

Arquivo

Mostrar mais