Brasil fica com a prata no tênis de mesa feminino por equipes e iguala campanha de Toronto

A Seleção Brasileira feminina de tênis de mesa conquistou, neste sábado (10), a segunda medalha de prata por equipes na história dos Jogos Pan-americanos Lima 2019. As meninas perderam a final para Porto Rico, por 3 a 2, e igualaram a campanha do último Pan, em Toronto.
Bruna - Jessica - Caroline - Prata - Pan-Americano Lima 2019
(Foto: Wander Roberto/COB)
Na primeira partida, o equilíbrio foi notório. Caroline Kumahara e Jessica Yamada fizeram um jogo decidido sempre em detalhes com Melanie Diaz e Daniely Rios. No final, melhor para as porto-riquenhas: 3 a 2 (12/10, 10/12, 11/8, 10/12 e 10/12).
Tradicional rival de Bruna Takahashi, Adriana Diaz era a próxima pedra a ser superada. Número 1 das Américas na atualidade, não meteu medo na brasileira, que jogou com desenvoltura, a exemplo do que acontecera na semifinal contra as norte-americanas, e conquistou uma vitória importante, por 3 a 1 (14/12, 11/8, 7/11 e 11/8).
Caroline Kumahara era a jogadora da vez e não decepcionou. Única integrante da equipe que fez parte da campanha nos Jogos de Toronto, ela colocou o Brasil na frente, ao bater Daniely Rios, por 3 a 1 (11/3, 17/15, 9/11 e 12/10). Na sequência, Jessica Yamada tinha a primeira chance de fechar o confronto, contra Adriana Diaz. Derrota por 3 a 1 (7/11, 6/11, 11/5 e 5/11), e oportunidade nas mãos de Bruna Takahashi.
Se nos jogos contra os Estados Unidos e contra Adriana Diaz ela estava extremamente agressiva, Bruna voltou a mostrar essa força no início do jogo. Venceu os dois primeiros sets com certa facilidade e chegou a ter mais de um match point a seu favor. Não fechou. Perdeu também o quarto set e não se encontrou mais, caindo por 3 a 2 (11/3, 11/6, 15/17, 9/11 e 6/11).
“A confiança dela subiu quando ganhou o terceiro set. A gente lutou até o fim. Na próxima, a gente vai entrar mais preparada. Estou feliz com as quatro medalhas, em minha primeira participação”, disse Bruna Takahashi, a maior vencedora do tênis de mesa feminino do Brasil em Pans.
“Estou contente com a nossa equipe, pela nossa atitude, pelos nossos resultados. Conseguimos pegar pódio em todos os torneios. As meninas de Porto Rico mereceram”, reconheceu Jessica Yamada.
“A gente deu nosso melhor, saímos daqui sabendo que fizemos o máximo. Nos primeiros dias, a Bruna ia dormir tarde, acordava cedo, estava morta, mas lutou pra caramba. Fica um grande aprendizado”, garante Caroline Kumahara.

PÁGINA INICIAL


Comentários

Arquivo

Mostrar mais