BRUNA TAKAHASHI É APOSTA PARA OS JOGOS OLÍMPICOS

Bruna Takahashi é aposta para Rio 2016.
Os Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, serão a porta de entrada para uma nova geração de atletas que estarão no auge em 2020 na disputa em Tóquio. A partir de agosto, estes esportistas terão a oportunidade de vivenciar a experiência nas Olimpíadas do Rio de Janeiro. A mesa-tenista Bruna Takahashi, de 15 anos, é uma das atletas que faz parte da equipe brasileira. 
A paulista, moradora de São Bernardo e colecionadora de diversos prêmios nacionais, tem o estilo de jogo ofensivo e comprova a todos aqueles que apostaram na promessa que se tornou realidade. Bruna pratica tênis de mesa desde os oito anos de idade junto ao pai, onde se inseriu no tênis de mesa  da Acrepa (Associação Cultural e Recreativa da Vila Paulicéia), em São Bernardo.
No começo, Bruna praticava o esporte como recreação, e nunca imaginou que chegaria tão longe com a atividade física. Aos poucos, a garota tomou gosto pelo esporte e se destacou em campeonatos brasileiros. Daí surgiu o convite para se federar e entrar para o São Caetano, onde atua até hoje.
Mas foi em 2015 que a mesa-tenista despertou atenção internacional. Mesmo com a pouca idade, participou de quatro campeonatos mundiais e se tornou a primeira brasileira campeã mundial feminina individual. Em 2015 conseguiu sagrar-se como campeã mundial no Egito.
Com todos os campeonatos disputados, conseguiu se tornar a terceira jogadora melhor ranqueada na categoria adulta do Brasil e foi convocada para participar do pré-olímpico este ano, para disputar vaga na categoria individual. A atleta conquistou vitórias em Cuba, República Tcheca, Paraguai, Chile e foi vice-campeã por equipes nos jogos Pan-americanos.
A rotina da atleta é intensa, com dois períodos. De manhã, academia e a tarde treinamento. Já no período noturno, a garota se dedica aos estudos, onde cursa o segundo ano do ensino médio. Em relação às Olimpíadas, Bruna conta que já aguardava a convocação da CBTM (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa) para a escolha da terceira atleta para compor a equipe.
“Fiquei muito feliz com o convite. Apesar de termos superpotências como a China, Japão e Alemanha, nós iremos dar o máximo para ir o mais longe na competição”, conta. “Estou com a preparação física e mental boa e acredito estar preparada. Agora é treinar com a equipe, escutar as recomendações da comissão técnica e botar em prática para poder jogar bem”, reitera.



Fonte: reporterdiario


Comentários